A partir da virada de chave da Funai, dia 2 de janeiro de 2017, a gestão documental do órgão será realizada por meio do Sistema Eletrônico de Informações – SEI . Mas o que isso significa afinal?

  • Todos os documentos e processos da Funai-sede e Museu do Índio serão criados já em formato eletrônico (natodigitais), seja na área meio ou na área finalística;
  • Os processos que se encontrem em andamento em meio físico serão gradualmente digitalizados, a depender da necessidade de cada área;
  • Expedientes externos recebidos pelo órgão serão digitalizados pelo Serviço de Protocolo – Sepro e tramitados eletronicamente;
  • O MJDoc ficará disponível apenas para consulta, não havendo possibilidade de seguir utilizando o programa para trâmite;
  • Os processos poderão ser acessados por mais de uma unidade da Funai simultaneamente, conferindo maior agilidade às atividades do órgão.