coletiva-planalto1- 2

Presidente da Funai, Marcelo Xavier, durante coletiva de imprensa. Foto: Anderson Riedel/PR

Brasília (DF) – A Fundação Nacional do Índio (Funai) tem reforçado as medidas de prevenção ao contágio da covid-19 entre a população indígena. Desde o início da pandemia, a fundação já investiu cerca de R$ 20,7 milhões em ações de combate ao novo coronavírus. Os detalhes foram apresentados pelo presidente da Funai, Marcelo Xavier, durante entrevista coletiva de balanço das ações do governo federal, realizada no Palácio do Planalto, em Brasília.

Nos próximos meses, a expectativa é superar a marca de 500 mil cestas básicas entregues em todo o país, em uma iniciativa que envolve o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), entre outros parceiros.

“Esta ação articulada mostra o compromisso do governo federal com os povos indígenas. Ao garantir a segurança alimentar nas aldeias, contribuímos para que os indígenas evitem deslocamentos, reduzindo as chances de contágio pelo novo coronavírus”, explica Marcelo Xavier.

Coletiva0

Foto: Anderson Riedel/PR

 

Desde o início da pandemia, a Funai já distribuiu outras 82 mil cestas de alimentos e 43 mil kits de higiene e limpeza adquiridos com recursos próprios e doados por parceiros públicos e privados. Os servidores receberam Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como máscaras descartáveis, luvas e toucas. Ao todo, foram enviados mais de 200 mil itens de proteção para as equipes das 39 Coordenações Regionais, 240 Coordenações Técnicas Locais, 11 Frentes de Proteção Etnoambiental e 20 Bases de Proteção Etnoambiental da fundação.

Ainda no mês de março, a Funai já havia suspendido as autorizações para ingresso em Terras Indígenas e, atualmente, participa de 188 barreiras sanitárias para impedir a entrada de não indígenas nesses territórios, sendo 63 na Região Norte do país. A fundação também promove, por meio das suas Coordenações Regionais, atividades de conscientização sobre os riscos de contágio.

Em outra frente, foi lançada a campanha de doações Empresa Solidária, criada para receber gêneros de necessidade básica, como alimentos não-perecíveis e produtos de higiene e limpeza, e encaminhá-los às aldeias. O objetivo é reforçar o isolamento das comunidades indígenas por meio das doações.

Fiscalização – Desde o início da pandemia, a Funai já participou de 136 ações de fiscalização em 63 Terras Indígenas para coibir ilícitos, tais como extração ilegal de madeira, atividade de garimpo e pesca predatória. A fundação investiu R$ 812 mil nas ações, realizadas em parceria com outros órgãos.

 

Balanço das ações da Funai:

– R$ 20 milhões em ações preventivas:

  • Norte – R$ 11.985.548
  • Centro-Oeste – R$ 4.659.360
  • Nordeste – R$ 2.115.477
  • Sul – R$ 1.581.839
  • Sudeste – R$ 413.058
  • Total: R$ 20.755.282

– Entrega de 82 mil cestas de alimentos a indígenas (recursos próprios e doações)

– Entrega de 43 mil kits de higiene e limpeza

– Suspensão das autorizações para ingresso em Terras Indígenas

– Participação em 136 ações de fiscalização em 63 Terras Indígenas

– Participação em 188 barreiras sanitárias

– Envio de EPIs para servidores das 39 Coordenações Regionais, 240 Coordenações Técnicas Locais, 11 Frentes de Proteção Etnoambiental e 20 Bases de Proteção Etnoambiental da Funai (200 mil itens)

– Criação da Campanha Empresa Solidária

 

Ação articulada de entrega de alimentos (em andamento):

308.794 cestas de alimentos

7 mil toneladas

154 mil famílias beneficiadas

3 mil comunidades indígenas

Investimento: R$ 40 milhões

Origem dos recursos: MMFDH

Compra das cestas: Conab

Entrega dos itens: Funai com auxílio do Ministério da Defesa

 

Itens da cesta:

22 kg em produtos

10 kg de arroz, 4 kg de feijão, 1 kg de leite em pó, 1 kg de macarrão, 2 kg de açúcar, 1 garrafa de óleo, 2 kg de farinha, 1 kg de flocos de milho ou fubá.

 

Assessoria de Comunicação / Funai