Funai 414 mil

A Fundação Nacional do Índio (Funai) já distribuiu mais de 414 mil cestas de alimentos a comunidades de todo o país. O objetivo é garantir a segurança alimentar das famílias em situação de vulnerabilidade social, contribuindo para que os indígenas permaneçam nas aldeias e evitem o risco de contágio pelo novo coronavírus. Clique aqui para ver o vídeo com o resumo das ações da Funai durante a pandemia.

Outra medida tem sido a entrega de materiais, como ferramentas e equipamentos de pesca, a diferentes etnias. O intuito é apoiar as atividades tradicionais de autossustento dos indígenas, como pesca e agricultura, o que também contribui para a segurança alimentar das comunidades, bem como o isolamento social no contexto da pandemia.

Barreira Barra do GarcasA fundação já investiu cerca de R$ 28 milhões no combate ao novo coronavírus junto aos povos originários. Ainda no mês de março, a Funai já havia suspendido as autorizações para ingresso em Terras Indígenas e, atualmente, participa de 311 barreiras sanitárias para impedir a entrada de não indígenas nesses territórios.

No âmbito da fiscalização, foram realizadas 184 ações em 128 Terras Indígenas para coibir ilícitos, como extração ilegal de madeira, atividade de garimpo e caça e pesca predatórias, a um custo de R$ 3,3 milhões. A fundação participa também da Operação Verde Brasil 2, deflagrada pelo governo federal para executar ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais na Amazônia Legal.

Além disso, a Funai já entregou mais de 68 mil kits de higiene e limpeza a indígenas, a fim de reforçar a adoção de medidas preventivas. O órgão promove ainda diversas ações de orientação junto às comunidades sobre os protocolos de saúde. Os servidores da fundação vêm atuando na conscientização dos indígenas para que eles evitem as aglomerações e o deslocamento para os centros urbanos durante a pandemia.

Para fortalecer a autonomia indígena, cerca de R$ 10,4 milhões foram investidos em ações de etnodesenvolvimento, visando ao apoio às atividades de psicultura, roças de subsistência, colheita de lavouras, confecção de máscaras de tecido e artesanato, produção agrícola, casas de farinha, entre outros. A intenção é fazer com os indígenas mantenham suas atividades, além colaborar para que, no pós-pandemia, as etnias invistam em processos de geração de renda, incluindo atividades atualmente suspensas, como visitação turística e festividades.

Atendimento

Os indígenas contam ainda com uma Central de Atendimento específica para solicitações relacionadas ao combate à covid-19 para que as demandas cheguem mais rápido aos órgãos competentes. As informações podem ser encaminhadas para os telefones (61) 99622-7067 e (61) 99862-3573, por meio de mensagem de texto e aplicativo WhatsApp, ou ainda pelo e-mail covid@funai.gov.br.

Funai no combate ao coronavírus

Funai cestas

  • R$ 28 milhões investidos em ações preventivas
  • 414,3 mil cestas entregues a indígenas (recursos próprios, doações e cestas adquiridas com recursos do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos)
  • 68,3 mil kits de higiene e limpeza distribuídos a indígenas de todo o país
  • Central de Atendimento da Funai à Covid-19
  • Campanha Empresa Solidária
  • Suspensão das autorizações para ingresso em Terras Indígenas
  • Suporte a 311 barreiras sanitárias
  • 184 ações de fiscalização em 128 Terras Indígenas
  •  200 mil itens de EPIs enviados às unidades descentralizadas

Fotos: Divulgação/Funai

Assessoria de Comunicação / Funai